O que fazer em Cunha: subimos a Pedra da Macela

Categoria: Ecoturismo

É em Cunha, a cerca de 230 km de São Paulo, próxima à divisa com Paraty, no RJ, e aos limites do Parque Nacional da Serra da Bocaina, que fica a Pedra da Macela, a 1840 m de altitude. Repleta de charme, é o destino ideal para quem quer contato com a natureza.

 

Cunha vista da Pedra da Macela

 

Durante a nossa estadia em Cunha, nos hospedamos na pousada Aconchego da Bocaina. Uma hospedagem tão especial que rendeu um post só para ela. 

Aconhego da bocaina_varanda do chale

 

Leia aqui a nossa experiência na pousada Aconchego da Bocaina

 

Estrada Real

 

Cunha é privilegiada por fazer parte do trajeto histórico da Estrada Real, uma das rotas mais importantes da história brasileira: o caminho do ouro e de diamantes de Minas Gerais até os portos do Rio de Janeiro. Inclusive o Caminho da Estrada Real foi oficialmente reconhecido em outubro de 2023 como monumento nacional. 

 

A Estrada Real é um conjunto de caminhos da época Imperial que surgiu em meados do século XVII e foi aberta pela coroa portuguesa para ligar o litoral fluminense às regiões mineradoras de Minas Gerais. Ela atravessa a Mata Atlântica, entre a Serra da Mantiqueira e a Serra do Mar. 

Cunha_placa da estrada trecho Cunha Paraty

Além de Cunha, alguns outros municípios da Estrada Real são Diamantina (MG), Ouro Preto (MG), São João del Rey (MG), São Lourenço (MG), Juiz de Fora (MG), Paraíba do Sul (RJ), Três Rios (RJ), Petrópolis (RJ), Magé (RJ), Cruzeiro (SP), Guaratinguetá (SP) e Paraty (RJ). Em muitos pontos é possível observar monumentos que indicam a Estrada Real. 

Cunha_monumento Estrada Real

Pedra da Macela

E é justamente na Estrada Real que pegamos o caminho para visitar a Pedra da Macela. Deixamos o nosso carro no estacionamento (gratuito) e seguimos a pé até o topo. Não se esqueça de protetor solar e água! Não vende água no local!

Placa entrada Pedra da Macela

O percurso até o topo é de dificuldade média: embora seja todo pavimentado, é muito cansativo, pois são 2,3km de subida que tira o nosso fôlego! Subimos em 50 minutos.

A subida é em meio a uma área preservada de Mata Atlântica e, chegando lá em cima, temos uma vista privilegiada do Vale do Paraíba e de toda a baía de Paraty, Angra dos Reis e Ilha Grande. É maravilhoso!!!

Cunha Pedra da Macela topo/ Catia Noronha

Cunha Pedra da Macela vista de Paraty e Angra

Cunha Pedra da Macela_ao fundo Angra dos Reis e Paraty

Dá para ir com crianças à Pedra da Macela?

Sobre ir com crianças à Pedra da Macela, nós vimos várias e, inclusive, bem mais novas que as minhas, que estão com 12 e 10 anos. Mas vamos dizer que não é um passeio que vai agradar todas as crianças. Cada família conhece a sua e sabe os limites dela. 

Respeitem o ritmo delas e aceitem, caso não aguentem mais. Lá em cima tem que ficar de olho porque tem locais perigosos, mas é só respeitar as cordas de proteção. Pets são proibidos de entrar

 

A descida (mesmo percurso da ida) é mais rápida e menos cansativa (levamos 25 minutos), mas exige um pouco do joelho. A volta é um prato cheio para as crianças, que não se intimidam e descem as ladeiras correndo (gritei “cuidado” algumas milhões vezes). 

Na base da Pedra da Macela existem outras trilhas também, mas de nível difícil. Visitamos a Cachoeira das Bromélias, uma pequena queda d’água, a apenas 200 m de distância e nível fácil. 

Cunha_placa Pedra da Macela

Cunha Cachoeira das Bromélias


Como foi um passeio super cansativo, as crianças pediram para voltarmos e curtir/ relaxar na pousada, já que o Aconchego da Bocaina tem piscina e uma área verde para eles brincarem. 

Leia aqui a nossa experiência na pousada Aconchego da Bocaina

Caso não estivéssemos tão cansados, teríamos outros lugares para visitar, que também ficam na Estrada Real, no trecho Paraty-Cunha (a caminho de volta, para a pousada em Cunha):

O Olival, um campo de oliveiras que oferece degustação de azeite e restaurante;

O Lavandário, famoso campos de lavanda da cidade;

Cervejaria Caminho do Ouro, fábrica artesanal de cerveja de Cunha;

além de muitos ateliês de cerâmica…

Mais passeio em Cunha – Cerâmica 

Uma das coisas que eu estava muito ansiosa para conhecer eram os ateliês de Cunha. A cidade  é a Capital Nacional da Cerâmica de Alta Temperatura.

A tradição da cerâmica se consolidou em 1970, quando um grupo de imigrantes deu início ao Ateliê do Antigo Matadouro. O local foi pioneiro no uso do forno Noborigama, modelo japonês que funciona à lenha, com fornalhas que chegam a até 1.400 °C.

Com o passar dos anos, Cunha atraiu diversos artistas, ganhou novos ateliês e passou a oferecer passeios e experiências relacionadas ao artesanato, como o Festival de Cerâmica, realizado desde 2005. Em 2022, o município foi reconhecido por lei como Capital Nacional da Cerâmica de Alta Temperatura.

Fomos até a Casa do Artesão, um local que divulga e comercializa o trabalho dos artesãos de Cunha. Encontrei peças lindíssimas, é um lugar que vale a pena a visita!

O centro histórico de Cunha é um charme, não deixe de visitar e andar tranquilamente pelas ruas da cidade, entre restaurantes e lojinhas!

Compartilhe:

Leia também:

O que fazer em São Francisco Xavier

Deixe seu comentário!